Entrar

  • Categoria Asfalto
  • Acessos: 457
  • Imprimir, Email

JP Mauro e Daniel Corrêa * Foto: Alex Zuotoski / zpeed.com.br

Maior pontuador da etapa na Cup, Ricardo Rosset assume a vice-liderança no dia que Daniel Schneider e Pedro Queirolo elevaram para 10 o número de vencedores diferentes em 14 provas no ano

A segunda passagem da Porsche GT3 Cup Challenge por Curitiba coroou os primeiros campeões da temporada 2015 e mais dois novos vencedores no ano.

JP Mauro foi o nome do dia, erguendo o título geral da Porsche GT3 Challenge em sua temporada de estreia. Foi também a primeira temporada completa do piloto paulista desde 2012, conquista que representou para o competidor do Porsche #27 uma redenção pessoal.

Foto: Alex Zuotoski / zpeed.com.brDesacreditado pelos adversários e sem nem sequer saber que ainda estava vivo na disputa da classe de entrada da Challenge, Daniel Corrêa se beneficiou de acidentes envolvendo Rodrigo Mello e Tom Filho nas duas corridas e também sai da capital paranaense campeão. O maranhense levou o troféu da Challenge Sport em sua temporada de estreia e, após a bandeirada, confessou ter feito as últimas voltas da prova final aos prantos.

Na Cup também sobraram emoções. A corrida 1 marcou a primeira vitória de um piloto da classe Sport no geral sem a inversão do grid. Daniel Schneider foi o nono vencedor diferente no ano após largar da pole e liderar de ponta a ponta. Na prova 2, Pedro Queirolo engrossou a estatística de vencedores inéditos no ano após assumir a dianteira graças a uma largada muito sagaz e controlar o assédio de Ricardo Rosset.

O bicampeão do Porsche #11 fez segundo lugar nas duas provas e sai de Curitiba como maior pontuador. De quebra, assumiu a vice-liderança e agora está a 21 pontos de Constantino Jr.

Terceiro nas duas corridas, o atual campeão também deixa a capital do Paraná satisfeito, já que ampliou de 17 para 21 tentos sua margem no topo da tabela.

Na Cup Sport, Schneider sustenta sua liderança, agora sobre Rodolfo Ometto (que passou Gil Farah e Marcel Visconde no campeonato da classe de entrada com a vitória na prova 2 na divisão). Já Maurizio Billi segue hegemônico na Cup Master, levando para casa os dois troféus de vencedor na categoria para pilotos com mais de 50 anos de idade.

 

As Corridas

Challenge 1

Depois da largada com safety-car, Cristiano Piquet, JP Mauro, Fabio Alves, Daniel Corrêa e Elias Azevedo sustentaram suas posições. Rodrigo Mello e Tom Filho, duelando pelo título da Challenge Sport, vinham em sexto e sétimo.

Quando relargou, destaque para Elias Azevedo passando Daniel Corrêa por fora no “S” de alta, e na volta seguinte Fabio Alves. Na frente, Cristiano Piquet já abria mais de 3s.

Após 10min de prova, o safety-car retornou, e o top5 mostrava: Cristiano Piquet, JP Mauro, Elias Azevedo, Daniel Corrêa e Fabio Alves.

Na relargada, Cristiano saltou e deixou JP Mauro para Elias. Daniel acompanhou. Tom Filho atravessou a freada e Rodrigo Mello o atingiu ao tentar tangenciar. Começava a sorrir ali o campeonato da Challenge Sport para o piloto do Porsche #69.

O toque favoreceu Marcio Mauro e Gonzalo Huerta, que acabaram promovidos a quinto e sexto, respectivamente. A cinco minutos do fim, Fabio Alves recolheu para box com pneu furado.

Nas voltas finais, os dois primeiros seguiam seguros nas suas posições, com Cristiano 3s à frente. JP Mauro tinha a mesma margem sobre a terceira posição, que era alvo de disputa intensa entre Elias Azevedo e Daniel Corrêa. Na volta 14, o Porsche #69 ultrapassou na reta oposta, mas Elias deu o troco em bela disputa.

Na bandeirada, Cristiano Piquet, JP Mauro, Elias Azevedo, Daniel Corrêa (vencendo na classe Sport) e Marcio Mauro.

 

Challenge 2

Foto: Alex Zuotoski / zpeed.com.brJP Mauro saltou bem da pole e defendeu Daniel Corrêa. Rodrigo Mello atravessou por dentro depois de passar pela grama, atingindo Elias e Fabio Alves. Cristiano Piquet se aproveitou e passou 11 oponentes, saltando de 15º para quarto lugar.

Com o safety car na pista, o top5 tinha: JP Mauro, Daniel Corrêa, Tom Filho, Cristiano Piquet e Gonzalo Huerta.

Com essa combinação de resultados, o título ficaria com o Porsche #27. Mas Elias Azevedo voltou do acidente para o fim do pelotão e iniciou seu stint de menos 10 minutos para manter o campeonato vivo.

Na relargada (volta 11), os dois primeiros sustentaram suas posições, mas Tom Filho acabou perdendo rendimento e foi ultrapassado por Cristiano Piquet e Gonzalo Huerta. No giro seguinte, foi a vez de José França passar Tom no fim da reta. Mas o Porsche #90 rodou na conclusão da manobra e o Porsche #19 recuperou o lugar no pódio na geral.

Elias seguia em sua remontada: era oitavo na volta 13, mas JP já havia aberto boa vantagem na ponta.

Na penúltima volta, os três ponteiros estavam dentro do mesmo segundo e a briga prometia. O trio fez a freada da curva 1 praticamente lado a lado, mas nos trechos finais JP conseguiu abrir numa desgarrada de Daniel Corrêa que obrigou Cristiano Piquet e ir para grama a fim de evitar o contato.

Na bandeirada: vitória e título para JP Mauro, segundo lugar e título da Challenge Sport para Daniel Corrêa, terceiro para Cristiano Piquet, Huerta em quarto e Tom Filho em quinto.

 

Cup 1

Em largada com safety-car,  Schneider, Rosset, Constantino, Baptista e Edu Azevedo fecharam o top5. Quando os carros foram liberados para disputar, Paludo ganhou duas posições, subindo para oitavo. Na volta seguinte saltou para sétimo.

Enquanto isso, Rosset desafiava posição de Schneider, trazendo junto Constantino para a briga.

Na volta 6, em briga pelo top5, Lico Kaesemodel atacou Edu Azevedo por dentro na entrada da curva da vitória. Os Porsches se tocaram e rodaram os dois. Melhor para Paludo, que herdou a posição no top5 antes da entrada do safey-car.

Na metade da prova, Schneider segurava a liderança, seguido pelos quatro bicampeões da Porsche GT3 Cup: Rosset, Constantino, Baptista e Paludo.

Na relargada na volta 11, Constantino apertou Rosset e Paludo atacou Baptista. Mas nenhum deles conquistou a posição.

Logo atrás, em boa briga, Billi, Ometto e Queirolo lutavam sexto posto. Logo atrás, Visconde, Ambrósio, Sylvio de Barros (depois de ganhar seis posições) e Gil Farah.

Na volta final, Schneider perdeu a vantagem e Rosset grudou, trazendo junto Constantino. A bandeirada viu os três primeiros separados por 4 décimos.

De tanto insistir, Queirolo foi recompensado passando Billi a metros da bandeirada.

 

Cup 2

Sem o safety-car, Pauldo largou bem por fora e Queirolo por dentro, trazendo Rosset atrás. Na volta 2 contato entre Paludo e Baptista, forçou ambos a abandonar. Ao término da segunda volta o top5 tinha: Queirolo, Ometto, Rosset, Constantino e Sylvio de Barros.

Na volta 5 Rosset pressionou muito Ometto, permitindo a aproximação de Constantino. No giro seguinte, o Porsche #11 conseguiu a linha interna de forma precisa e deixou Ometto para duelar com Constantino. O atual campeão repetiu a manobra por dentro na curva 1 na volta 8.

Na metade da prova, Queirolo seguia firme em primeiro, seguido por Rosset, Constantino, Ometto e Sylvio de Barros. Em sexto, depois de conquistar nada menos que uma dúzia de posições em nove voltas, Lico Kaesemodel mostrava que vinha disposto a buscar mais um pódio em casa.

Na 11ª volta, Rosset embutiu na traseira de Queirolo, que deixou a linha externa ao bicampeão, mas defendeu a liderança com precisão. No giro seguinte, Rosset atacou por dentro, mas Queirolo sustentou novamente.

Depois de um respiro de algumas voltas, novamente Rosset chegou a emparelhar por fora na freada da curva 1, sem conseguir efetuar a manobra. Já Lico, no mesmo ponto, deixou Sylvio de Barros para trás e fez jus a um lugar no pódio.

Rosset insistiu ainda no “S” de alta e na curva da vitória. Mas o dia era de Queirolo, vencedor por 0s124 sobre o Porsche #11. Constantino Jr cruzou em terceiro, Rodolfo Ometto em quarto (com a vitória na Cup Sport) e Lico em quinto. Pela Cup Master, Maurizio Billi ganhou novamente com o décimo posto no geral.

Foto: Alex Zuotoski /zpeed.com.br

Declarações dos pilotos

 

Foi um ano muito bom, meu primeiro ano completo de volta ao automobilismo. Em 2012 tive que me distanciar das pistas por uma infelicidade, uma tragédia que aconteceu. Então nada melhor do que voltar com meu primeiro título no automobilismo, sou muito grato a todos e é muito emocionante poder voltar com um título, ainda mais conquistado com uma vitória.

Vou comemorar esse fim de semana, mas já penso nos próximos passos e se Deus Quiser ano que vem espero dividir freadas com Constantino e Rosset e bater roda com os maiores nomes da Cup

JP Mauro, campeão da Challenge em 2015

 

Já me considerava fora do campeonato da Sport. Não tinha a mínima ideia que daria. Depois da vitória em Goiânia foquei 100% na Challenge geral e hoje vim aqui para me divertir, para fazer o que eu mais amo, que é correr de carro. Não tinha a menor perspectiva de ganhar, só queria andar na frente. Deus faz as coisas de forma muito inteligente e só tenho a agradecer

Daniel Corrêa, campeão da Challenge Sport em 2015

 

Terminamos em sexto a corrida, infelizmente a batida no começo liquidou minhas chances. Precisava pontuar bem para chegar a Interlagos ainda com chance e o safety-car demorado não ajudou. Na relargada, passei 17s atrás do JP, vim na corrida de recuperação e terminei em sexto. Agora vamos brigar pelo vice, que é o que sobrou. O título foi disputado ponto a ponto. JP é um piloto que já entrou na categoria para brigar pelo campeonato e mostrou isso hoje novamente

Elias Azevedo, vice-líder da Challenge

 

Não foi o fim de semana que eu esperava. Na primeira bateria meu pneu veio perdendo pressão desde o início da prova e pouco antes do final estourou de vez. Tive que dar uma volta completa com o pneu traseiro furado e perdi muito tempo. A expectativa para a segunda era muito boa, largando em terceiro com pista seca: acreditava até que pudesse ganhar. Larguei bem e vinha junto no bolo. Olhei nos espelhos e não tinha ninguém ameaçando por dentro, aí apontei para dentro e só senti a pancada. Tinha acabado ali.

Parabéns ao JP pelo título, que foi merecido. Já havia dito que, para mim, é o piloto mais rápido do ano. E o mais rápido tem que ganhar. Então ficam aqui meus cumprimentos para ele

Fábio Alves, campeão da Challenge em 2014

 

A gente sempre quer mais. Dois terços da segunda corrida de bandeira amarela não me deixaram com tempo para buscar todo mundo. Mas, tá bom, são coisas de corrida. Minha estratégia na segunda largada era só assistir para ver o que ia ocorrer. Acabei aproveitando os buracos, não me envolvi em contato e consegui ganhar as posições

Cristiano Piquet, vencedor da prova 1 da Challenge

 

A etapa para mim foi muito frustrante, com acidente na primeira corrida. E agora na segunda corrida também. Daniel mereceu o título, por mais que a chance dele fosse mínima (nem eu lembrava que isso podia acontecer). Mas ele teve a oportunidade e mereceu. Está de parabéns e tem que comemorar. Ano que vem tem mais

Rodrigo Mello, vice-campeão da Challenge Sport

 

Muito bom voltar dessa forma. Foi bom que teve bastante treino, o que me permitiu adquirir confiança de novo depois do acidente em Goiânia. O carro é fantástico e tudo funcionou bem nesta corrida, além disso dei sorte também

José França, ganhou nove posições na corrida 1 da Challenge

 

Não sabia que era a primeira vitória de um piloto da Cup Sport sem grid invertido e fico contente. Difícil dizer que estou no mesmo clube dos quatro bicampeões com quem subi no pódio. Uma coisa é ganhar uma corrida, outra é ganhar o campeonato. Acho que consegui chegar perto deles na questão da velocidade. O grid tem todo muito muito próximo, e a diferença deles é a constância e a experiência. Uma vitória assim, sem dúvida, dá confiança para as próximas

Daniel Schneider, vencedor da prova 1 da Cup e líder da Cup Sport

 

A largada foi calma. Na hora que apagou a luz percebi que o Rodolfo demorou um pouquinho para acelerar e consegui a ultrapassagem. Durante a prova procurei fazer três ou quatro voltas de classificação no início para aproveitar o máximo do pneu e ganhar diferença. Depois o Rosset passou o Rodolfo e veio se aproximando. Sabia que seria muito difícil ele passar porque leva mais peso que eu. Então procurei manter a calma. É muito difícil dentro do carro segurar a pressão de dois bicampeões atrás fungando no cangote. Mas consegui manter a tranquilidade, dei tudo que eu podia e  felizmente deu certo. Foi minha segunda vitória na categoria e espero que outras venham na sequência

Pedro Queirolo, vencedor da prova 2 da Cup

 

Foi um ótimo fim de semana, descontei bastante pontos. O ideal seria se o Junior não marcasse tantos pontos também, mas ele guiou muito aqui e mereceu. Veio na minha marcação e está fazendo um ótimo campeonato. Queirolo defendeu bem a liderança na corrida 2, assim que meu pneu começou a desgastar vi que não ia conseguir atacar com mais peso. Ele também não errou e mereceu a vitória. Aí chegou um momento que eu vi o Junior atrás de mim e não ia correr o risco de dar a vitória de bandeja para ele... O Paludo já estava fora e assim fomos até o final

Ricardo Rosset, novo vice-líder da Cup

 

A etapa foi excelente, pena que não deu para alcançar a vitória. Arrisquei um acerto na segunda corrida, mas quem na verdade estava com o melhor ajuste foi o Rosset. Depois do choque entre o Ricardo Baptista e o Paludo, percebi que estava bom para o campeonato e passei a tentar acompanhar o Rosset e o Queirolo. Fiz um sacrifício para conseguir andar com eles. Queirolo fez uma excelente prova e mesmo se defendendo do Rosset era muito rápido, está de parabéns pela vitória. Pensando no campeonato, faço um balanço positivo e saio de Curitba mais feliz que eu cheguei

Constantino Jr, líder da Cup geral

 

Deu para segurar bastante as posições na corrida 2 e foi um dia muito legal. Curitiba sem dúvida é muito especial, se um dia essa pista fechar vai fazer muita falta para a gente

Maurizio Billi, líder da Cup Master

 

Levei um pouco de sorte na largada e vim atacando. Tinha um ritmo bom, consegui ver os primeiros brigando. Foi um sufoco até chegar no Sylvio de Barros e brigar pelo pódio. Trabalhei bastante, mas valeu a pena

Lico Kaesemodel, 13 posições conquistadas na prova 2 da Cup

 

Fui penalizado. Tive que trocar três pneus. Ia largar em oitavo depois de fazer o segundo tempo no Q1, mas acabei saindo em 17º pela punição. Então eu tinha os pneus melhores que os carros da frente e estava conseguindo vir rápido e fazer as ultrapassagens

Sylvio de Barros, autor do maior número de ultrapassagens na prova 1 da Cup (seis)

 

Resultados

Challenge 1

1.         Cristiano Piquet, 15 voltas em 27min10s077

2.         JP Mauro, a 3s422

3.         Elias Azevedo, a 6s173

4.         Daniel Corrêa (S), a 6s319

5.         Marcio Mauro (S), a 8s629

6.         José França (S), a 10s181

7.         Gonzalo Huerta (S), a 16s110

8.         Paulo Totaro (S), a 25s973

9.         Marcello Sarcinella (S), a 23s250

10.       Sun Moodley, a 29s623

11.       Fabio Benedetti, a 59s439

12.       Paulo Pomelli (S), a 1min10s920

13.       Ramon Alcaraz (S), a 1 volta

14.       Rodrigo Mello (S), a 1 volta

15.       Fabio Alves, a 1 volta

16.       Tom Filho (S), a 8 voltas

 

Challenge 2

1.         JP Mauro, 15 voltas em 26min28s762

2.         Daniel Corrêa (S), a 1s082

3.         Cristiano Piquet, a 1s275

4.         Gonzalo Huerta (S), a 15s455

5.         Tom Filho (S), a 17s293

6.         Elias Azevedo, a 22s250

7.         Ramon Alcaraz (S), a 24s069

8.         Paulo Totaro (S), a 28s183

9.         Sun Moodley, a 40s409

10.       José França (S), a 46s798

11.       Marcello Sarcinella (S), a 58s381

12.       Fabio Benedetti, a 1min05s029

13.       Paulo Pomelli (S), a 3 voltas

14.       The Tonny (S), a 3 voltas

15.       Fabio Alves, a 15 voltas

16.       Marcio Mauro (S), a 15 voltas

17.       Rodrigo Mello, desclassificado

 

Cup 1

1.         Daniel Schneider (S), 16 voltas em 26min38s861

2.         Ricardo Rosset, a 0s285

3.         Constantino Jr., a 0s465

4.         Ricardo Baptista, a 2s056

5.         Miguel Paludo, a 3s394

6.         Pedro Queirolo, a 11s800

7.         Maurizio Billi (M), a 11s836

8.         Rodolfo Ometto (S), a 12s703

9.         Marcel Visconde (S), a 14s257

10.       Carlos Ambrósio (S), a 14s803

11.       Sylvio de Barros (S), a 15s093

12.       Gil Farah (S), a 15s355

13.       Sérgio Ribas (M), a 19s285

14.       Marcelo Stallone (M), a 22s870

15.       Guilherme Figueirôa (M), a 23s074

16.       Fabián Taraborelli, a 24s149

17.       Marcio Basso (S), a 25s092

18.       Eduardo Azevedo (S), a 1 volta

19.       Lico Kaesemodel, a 3 voltas

20.       Adalberto Baptista (S), a 5 voltas

 

Cup 2

1.         Pedro Queirolo, 20 voltas em 27min16s044

2.         Ricardo Rosset, a 0s124

3.         Constantino Jr., a 0s679

4.         Rodolfo Ometto (S), a 7s727

5.         Lico Kaesemodel, a 8s465

6.         Sylvio de Barros (S), a 10s169

7.         Daniel Schneider (S), a 17s933

8.         Carlos Ambrósio (S), a 21s469

9.         Marcel Visconde (S), a 28s865

10.       Maurizio Billi (M), a 29s229

11.       Gil Farah (S), a 29s416

12.       Sérgio Ribas (M), a 42s311

13.       Marcio Basso (S), a 55s451

14.       Guilherme Figueirôa (M), a 58s423

15.       Adalberto Baptista (S), a 1min06s802

16.       Fabián Taraborelli, a 1min12s355

17.       Marcelo Stallone (M), a 1 volta

18.       Eduardo Azevedo (S), a 16 voltas

19.       Miguel Paludo, a 19 voltas

20.       Ricardo Baptista, a 19 voltas

 

Classificações

Cup

1. Constantino Jr., 232 pontos

2. Ricardo Rosset, 211

3. Miguel Paludo, 195

4. Ricardo Baptista, 158

5. Daniel Schneider, 146

6. Lico Kaesemodel, 130

7. Pedro Queirolo, 126

8. Marcel Visconde, 110

9. Rodolfo Ometto, 109

10. Gil Farah, 87

11. Sylvio de Barros, 77

12. Eduardo Azevedo, 75

13. Pedro Piquet, 71

14. Carlos Ambrósio, 67

15. Maurizio Billi, 65

16. Franco Giaffone, 60

17. Sérgio Ribas, 23

18. Marcelo Stallone, 19

19. Gui Affonso, 18

20. Guilherme Figueirôa, 17

21. Marcio Basso, 14

22. Adalberto Baptista, 9

23. Roberto Posses, 7

      Tom Valle, 7

25. Jorge Gomez, 3

26. Carlos Silveira, 1

      Fabián Taraborelli, 1

 

Cup Sport

1. Daniel Schneider, 110 pontos

2. Rodolfo Ometto, 89

3. Marcel Visconde, 84

4. Gil Farah, 78

5. Sylvio de Barros, 71

6. Eduardo Azevedo, 68

7. Carlos Ambrósio, 58

8. Franco Giaffone, 43

9. Marcio Basso, 31

10. Adalberto Baptista, 25

 

Cup Master

1. Maurizio Billi, 130 pontos

2. Sérgio Ribas, 100

3. Guilherme Figueirôa, 88

4. Marcelo Stallone, 76

5. Gui Affonso, 53

6. Roberto Posses, 24

7. Carlos Silveira, 20

8. Tom Valle, 12

    Jorge Gomez, 12

 

Challenge

1. JP Mauro, 197 pontos

2. Elias Azevedo, 177

3. Cristiano Piquet, 174

4. Fabio Alves, 157

5. Daniel Corrêa, 126

6. Gonzalo Huerta, 102

7. Tom Filho, 100

8. Márcio Mauro, 99

9. Ramon Alcaraz, 91

10. Rodrigo Mello, 83

11. Daniel Paludo, 55

12. Marcello Sarcinella, 54

13. Ronaldo Kastropil, 46

14. Eduardo Ramos, 44

15. Vitor Scheid, 34

      Paulo Pomelli, 34

17. The Tonny, 31

18. José França, 16

19. Paulo Totaro, 15

20. Sun Moodley, 13

21. Fabio Benedetti, 9

22. Beto Leite, 8

 

Challenge Sport

1. Daniel Corrêa, 43 pontos

2. Rodrigo Mello, 40

3. Tom Filho, 35*

4. Gonzalo Huerta, 34

    Márcio Mauro, 34

6. Ramon Alcaraz, 24

7. Marcello Sarcinella, 16

8. The Tonny, 14

9. Vitor Scheid, 9

10. Paulo Pomelli, 8

11. José França, 6

12. Paulo Totaro, 4

13. Beto Leite, 1

14. Sun Moodley, 0    

     Fabio Benedetti, 0

*Punido com a perda de 10 pontos

Texto: Luis Ferrari / Assessoria Prsche GT3 Cup
Fotos: Alex Zuotos / zpeed.com.br

 

Avatar

Alex Zuotoski

Fundador do site Espaço Automotivo, BluWeb e mais recentemente do Portal Zpeed. Trabalho também com Serviços de Informática. Formatação, suporte, manutenção em softwares, antivírus, atualização de equipamentos (incluindo servidores), desenvolvimento de websites.
redes facebookredes facebook
redes facebookredes facebook
redes facebookredes facebook
redes google+redes google+
Adicionar Comentário
  • Nenhum comentário encontrado

Isso também pode te interessar

Entrar ou Registrar-se